sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Quinta dos Murças Minas 2015 Tinto

QUINTA DOS MURÇAS MINAS 2015 TINTO | DOURO | 14% | PVP  12€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ, TINTO CÃO, TINTA FRANCISCA
MURÇAS, SA
16

O Minas é uma das novidades apresentadas pela Esporão da sua Quinta dos Murças no Douro. Provém de vinhas com exposição Sul entre 110 e 300m de altitude e o resultado é um vinho expressivo e concentrado, com fruta madura, mas também com uma frescura equilibradora tão característica de Murças, e reforçada pela presença de minas de água na sua encosta.
Cor rubi intenso, concentrado e de violetas bem definidos, aspecto límpido e de lágrima persistente. No nariz não esconde a sua origem. Revela os frutos vermelhos bem maduros, algum fruto silvestre, intenso, apetecível e cativante, bem ladeado por notas florais, barrica bem ligada e balsâmicos em fundo. Boa estrutura de boca, taninos presentes, seguros e maduros, acompanha uma fruta muito bonita, bem delineada, fresca, com uma acidez bem ligada, num conjunto muito equilibrado e, mais uma vez, apetecível. Final longo e persistente.
Bom companheiro à mesa, revelou-se perfeito para um coelho assado no forno à moda de Carviçais.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Casa de Mouraz Elfa 2010 Tinto

CASA DE MOURAZ ELFA 2010 TINTO | DÃO | 14% | PVP  16€
30 CASTAS ENTRE ELAS BAGA, JAEN, TINTA PINHEIRA, ALVARELHÃO, ALFROCHEIRO, BASTARDO, CAMARATE, CORNIFESTO
ANTÓNIO LOPES RIBEIRO WINES, LDA
16,5

Um vinho de memória ao vinho ou de trazer à memória como eram feitos os vinhos antigamente em muitas regiões do nosso País. Vinha velha, mais de 80 anos de vida, castas misturadas, como que um verdadeiro catálogo ampelográfico ao vivo, num solo granítico. São 30 as castas que lhe dão forma, vinificadas em conjunto e revelando um vinhos único, cheio de personalidade, sendo um daqueles que não pode ser comparado com mais nenhum excepto com ele próprio.
Cor vermelho rubi de média intensidade e concentração de aspecto limpo. No nariz revela um lado mais vegetal, com alguma notas químicas principalmente no inicio, notas de bosque, turfa, algum terroso, por entre leves apontamentos de fruta preta madura, neste conjunto sendo o lado menos expressivo. Na boca mostra volume e estrutura, elegantes, de taninos macios, embora notados, a mostrar-se passo ante passo, sempre em evolução, com toda a complexidade e muita frescura demonstrada no nariz também a aparecer nesta fase.
Sem dúvida para ir à mesa.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

10 Vinhos Brancos Para o Bacalhau Com Todos na Noite da Consoada

O ano de 2016 aproxima-se do seu final. Apesar de poucos dias faltarem para o seu término ainda nos estão reservados alguns momentos que queremos que sejam inesquecíveis, bem acompanhados por amigos, familiares e, consequentemente, à mesa e bem regados.
Um desses esperados momentos, que muito prezo por ser um daqueles carregado de simbolismo e de verdadeiro encontro à mesa com as pessoas que mais gostamos, é a noite de consoada, a noite do dia de Natal. Tradicionalmente, no meu seio familiar o bacalhau e o Polvo, são presença obrigatória e, talvez por ser nessa noite, me sabem como uma refeição Real. 
Neste particular destaco o bacalhau. Nessa noite não se moderniza e não se altera aquilo que tantas boas memórias nos trás. A receita é a do Bacalhau Cozido com Todos, que aqui deixo abaixo, quase como gentle reminder, para os que ainda não a tenham como certa.
O bacalhau é tradicionalmente servido às postas e por isso escolhi o da Riberalves já demolhado e ultracongelado que acho perfeito para esta receita e muito prático.

Ingredientes para 4 pessoas
4 Postas de Bacalhau Demolhado
1Kg Batatas
4 Ovos
5 Cenouras Médias
1 Kg Couve Penca
1 Cebola
Alhos
Azeite
Sal
Cozer o bacalhau, sempre com a pele virada para cima, junto com a cebola e os alhos. Não deixe cozer demais ou o bacalhau ficará seco. Retire o bacalhau e reserve tapado.
De seguida coza as batatas, cenoura e couves na água de cozedura do bacalhau. Rectifique de sal caso julgue necessário. Quando pronto emprate numa travessa e tempere com azeite e vinagre. Para quem gosta junte um pouco de alho picado no fim.

Quanto aos vinhos, são 10 os que resolvi sugerir para acompanhar com o bacalhau da noite de Natal. 10 vinhos brancos que escolhi dos que tive o prazer de provar e beber ao longo deste ano e que na minha opinião farão uma ligação a experimentar nessa grande noite.
Por ordem alfabética:

ADEGAMÃE TERROIR 2013 BRANCO | LISBOA | 12,5 % | PVP 38€
Ver descrição aqui

ARINTO DOS AÇORES SUR LIES 2014 BRANCO | PICO | 13% | PVP 30€
Ver descrição aqui

DORY RESERVA 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP 12,5€
Ver descrição aqui

ESPORÃO PRIVATE SELECTION 2014 BRANCO | ALENTEJO | 14,5% | PVP  19,90€
Ver descrição aqui

MR PREMIUM 2013 BRANCO | ALENTEJO | 12% | PVP 36€
Ver descrição aqui

QUINTA DAS MARIAS ENCRUZADO 2015 BRANCO | DÃO | 13,5% | PVP 9€
Ver descrição aqui

QUINTA DE CIDRÔ CHARDONNAY 2015 BRANCO | DOURO | 14% | PVP 13€
Ver descrição aqui

QUINTA DO JAVALI PGE 2014 BRANCO | DOURO | 13,5% | PVP 70€
Ver descrição aqui

TEIXUGA 2013 BRANCO | DÃO | 13,5% | PVP 30€
Ver descrição aqui

VILLA OLIVEIRA VINHA DO PROVÍNCIO 2012 BRANCO | DÃO | 12,5% | PVP 35€
Ver descrição aqui

E se não for com estes que seja com outro dos que aqui foram aparecendo ao longo do ano. Boa Consoada!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

As Cores, Aromas e Sabores do Monte da Ravasqueira

O Monte da Ravasqueira, conhecido produtor de vinhos da região do Alentejo, está localizado no concelho de Arraiolos e está ligado à família José de Mello há várias gerações. Apesar de nem sempre o vinho ter sido o main core desta casa, o facto é que as suas excelentes e particulares condições geológicas e climáticas os impeliram a fazer uma aposta forte em plantação de vinha e num forte investimento em equipamento enológicos diversos, assim como, na própria adega.

Assumindo, claramente, como objectivo principal a produção de vinhos de qualidade distinta, o facto é que não se limita apenas a esta vertente. O enoturismo começa também aos poucos a criar estrutura e tem já disponibilidade de 12 quartos, restaurante e loja na sua propriedade. Aposta na tipicidade da construção, da decoração e de todo um ambiente que pretende ser o mais fiel possível do Alentejo das nossas memórias.

Os quartos estão repletos de pequenas preciosidades. O termo acompanhante aplica-se a cada canto, a cada objecto e a cada pormenor.  O restaurante faz com que se perca tempo a desfrutar cada momento e depois cada sabor de forma autêntica. Sentimos que estamos no sitio certo para uma estadia reconfortante, daquelas que recarregam energias, daquelas que nos ficam na memória.

Lá fora, outra motivo capta a nossa atenção. O Monte da Ravasqueira também são as vinhas que circundam e se avistam do casario. É toda uma biodiversidade que permite actividades ligadas à cortiça, ao azeite, ao mel, à criação de gado bovino e à engorda de porco preto alentejano.

Sentimo-nos abraçados pelo que nos rodeia. Apesar das cores de Outono, a vida na  vinha continua, aqui até mais tarde. Estamos num alentejo diferente. Não me canso de dizer e pensar nisto. O alentejo plano não mora aqui. O alentejo com falta de água não mora aqui. Muita água, barragens, floresta e solo argilo-calcário e algum granito.

A adega, inspirada nas de Napa Valley, Califórnia, está dotada da mais avançada tecnologia. É totalmente gerida através de um programa informático desenvolvido no Monte da Ravasqueira. Dispõe também de sala de reuniões, sala de provas e a sala das barricas.  

Ainda como atracção, senão a mais valiosa de todas ou, pelo menos, a mais singular, o Museu Particular de Arreios e Atrelagens. Uma colecção única, também ela uma forma de relembrar e homenagear a conquista, em 1996, do Campeonato Mundo de Atrelagem, prova que foi ganha por Félix Brasseur, com o Falcão, o Fogoso, o Favorito e o Fraque, cavalos Puro-Sangue Lusitano da coudelaria que existiu, durante largos anos, no Monte da Ravasqueira.

Sem dúvida uma colecção impressionante, que devia ser mais conhecida e valorizada.
O enoturismo do Monte da Ravasqueira representa não apenas um projecto forte nesta área, mas já uma certeza que  tendo vindo a crescer com passos seguros e firme, com uma diversidade de actividades e de abrangência variada. Ver mais fotografias aqui..

___________________________________________
MONTE DA RAVASQUEIRA
ENOTURISMO
Monte da Ravasqueira 7040-121 ARRAIOLOS
Telefone: (+351) 266 490 200
Mail: ravasqueira@ravasqueira.com
Na Net: http://www.ravasqueira.com

sábado, 3 de dezembro de 2016

Contos da Terra 2015 Branco

CONTOS DA TERRA 2015 BRANCO | DOURO | 12% | PVP  4,90€
VIOSINHO, RABIGATO, ESGANA CÃO, GOUVEIO
QUINTA DO PÔPA, LDA
15

Um branco que chega normalmente ao consumidor para os dias mais quentes do verão, mas que curiosamente se mostra também muito apetecível com a chuva a marcar presença na janela de casa. Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, jovem e de aspecto limpo. No nariz urgem em primeiro plano as notas de fruta tropical, alguma manga verde, fruta amarela de caroço, alguma folha de chá seca, perfil fresco. Na boca mostra ligeiro volume, corpo afinado, polido, com boa acidez e alguma secura, com frutado fresco, leve e com final de boca longo.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Herdade dos Veros Selection 2012 Tinto

HERDADE DOS VEROS SELECTION 2012 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP  5,99€
SYRAH, CABERNET SAUVIGNON, ARAGONEZ
MORAIS ROCHA - JJMR SOCIEDADE AGRÍCOLA
15,5

Nascido em terras alentejanas, no terroir da Vidigueira, beneficiando de um micro clima temperado e dos solos mais xistosos que conferem características particulares a estes vinhos. Apesar da maior aposta no canal Horeca e na Exportação, o consumidor comum pode encontrá-lo já em locais como o El Corte Ingles.
Cor vermelho rubi, intenso e de média concentração, aspecto bonito e jovem. No nariz, com boa intensidade, mostram-se os frutos silvestres pretos maduros, notas terrosas frescas, alguma caruma fresca e leve traço mineral. Seguro de boca, revelando boa estrutura, taninos firmes, embora já com ligeiro polido, muita fruta fresca, sumarento, muito fresco e pleno de equilíbrio. Interessante como os 14% de álcool se mantêm escondidos à medida em que o vamos bebendo. Final de boca longo.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Periquita Edição Especial António Zambujo 2014 Tinto

A José Maria da Fonseca, com o seu clássico Periquita, e António Zambujo uniram-se para criar este Periquita Edição Especial cuja inspiração foi encontrada naquilo que mais nos torna portugueses e na música e melodias de António Zambujo.

De um lado o enólogo Domingos Soares Franco e do outro António Zambujo. Dois nomes que significam Portugal e que querem levar os consumidores a melhor compreenderem as suas origens como portugueses.
Para além disso, esta edição especial inclui ainda a oferta do download do álbum de António Zambujo, "Rua da Emenda".

PERIQUITA ED ESPECIAL ANTÓNIO ZAMBUJO 2014 TINTO | PENÍNSULA DE SETÚBAL | 13,5% | PVP  14,99€
CASTELÃO, TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCESA
JOSÉ MARIA DA FONSECA VINHOS SA
16

Cor vermelho rubi, intenso, concentrado, aspecto jovem e limpo. No nariz mostra-se a fruta preta madura, com notas de baunilha derivados da barrica a dizer presente, leve especiaria e mentolado fresco. Na boca revela boa estrutura, volume, com garra, com perfil cheio de fruta em bom equilíbrio com as notas vindas do estágio em barrica, longo no final de boca.
Junte-lhe a música de António Zambujo, uma mesa com comida portuguesa e amigos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails