domingo, 31 de março de 2013

Quinta do Vale Meão | A Quinta e a História

Tarde de de 30 de Setembro de 2012. Numa visita organizada pela Quinta Wine Guide apenas para Bloggers e após alguns quilómetros a percorrer paisagens deslumbrantes, chegamos a um portão com História. Parámos e tivemos a olhar um pouco para a entrada antes de cada um querer tirar uma fotografia com a indicação de "Quinta do Valle do Meão - Antónia Adelaide Ferreira 1894". 
Para mim foi entrar pela História de Portugal a dentro, pela História desta região e pela História do Vinho. 

 
A História desta Quinta já tantas vezes contada, começa em 1877 quando D. Antónia Adelaide Ferreira, já proprietária do maior património agrícola do Douro, compra em hasta pública 300 hectares de terra virgem à câmara de VN de Foz Côa. Nesse tempo, como hoje vivia-se um período de crise económica em Portugal, e com esta compra a valores mais baixos, iniciou-se o sonho de construir a partir do nada uma exploração modelo, concretizando nela toda a vasta experiência acumulada ao longo da sua vida de empresária duriense. 

Este projecto ambicioso foi totalmente levado a cabo entre 1887 e 1895. Foi a última e mais significativa realização de D. Antónia Adelaide Ferreira, que no entanto pouco dela gozou, pois morreu pouco depois em 1896. Desde então a Quinta manteve-se sempre na posse dos seus descendentes. 
A partir dos anos 70 o seu trineto Francisco Javier de Olazabal assumiu a sua gestão e iniciou um longo processo de aquisição de partes indivisas dos seus familiares e comproprietários, e em 1994 tornou-se juntamente com seus filhos, único proprietário da Quinta. Até então as uvas da Quinta eram vendidas á empresa AA Ferreira S. A., fundada pelos descendentes de D. Antónia, e estavam na base de alguns dos seus melhores vinhos. Essa ligação continuou até 1998, ano em que Francisco Javier de Olazabal decidiu renunciar ao cargo de presidente de A. A., Ferreira S.A. para se dedicar juntamente com seu filho enólogo Francisco de Olazabal y Nicolau de Almeida, à produção, envelhecimento e comercialização dos vinhos da quinta, através da criação da sociedade F. Olazabal & Filhos, Lda. 

O nosso anfitrião e guia para este dia foi precisamente o enólogo Francisco de Olazabal y Nicolau de Almeida, ao qual agradeço pela enorme disponibilidade no tempo que tomou para nos guiar de fio a pavio pela Quinta, pela vinha, pela Adega nova, pelos vinhos e pela História.

Devo reforçar que foi uma visita que dificilmente poderei esquecer, não só por tudo o que envolve a Quinta do Vale Meão, mas também pela minha ligação familiar às terras que a circundam. O Pocinho e a sua outrora majestosa estação ferroviária, a Foz do Sabor com as suas delicias grastronómicas à base do peixe do rio e com vista priveligiada para os frondosos vinhedos da Quinta e toda uma paisagem maravilhosa que, embora alterada ao longo dos tempos, mantém todo o misticismo desta região.

A visita foi no final completa com uma prova de alguns monovarietais ainda não rotulados, pelas mais recentes novidades no mercado em termos de vinho de mesa e vinho do Porto e por uma vertical do vinho Meandro do Vale Meão, desde a sua primeira colheita de 1999 até à mais recente de 2010. Mas desta parte darei nota numa publicação apenas dedicada aos vinhos.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Soalheiro Primeiras Vinhas 2010

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Alvarinho  
Região: Vinho Verde - Monção e Melgaço
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: VinuSoalleirus - Quinta do Soalheiro 
Preço: 14€ vap

Nota de Prova
Das primeiras vinhas da Quinta do Soalheiro nasce este branco imperdível e obrigatório. Inox e uma pequena percentagem em cascos usados de carvalho. A receita antiga colocada em prática. Cor amarelo citrino, aspecto brilhante e limpido. No nariz, delicado e pouco exuberante, encontramos a notas citrinas, frescura, leves toques vegetais. Vai crescendo à medida que lhe vamos dando tempo de garrafa aberta e de namoro no copo. Na boca arrebata-nos com frescura, acidez e elegância. Uma harmonia que o leva longe na boca, persistente e com uma corpulência segura. Enche o palato. Um final de boca elegante e duradouro.

Classificação: 17

quinta-feira, 28 de março de 2013

Hipermercado Continente de Cascais | Uma Mudança Para Melhor

Hoje quero dar a conhecer uma nova loja, um novo espaço que na minha opinião merece ser visitado. Poderá parecer estranho que vos vá falar acerca de um Hipermercado, todavia acreditem que faz todo o sentido quando estamos a falar do Continente de Cascais no Cascais Shopping.  Um novo conceito de Hipermercado.

Este sempre foi um dos meus locais eleitos para compras. Muita oferta, corredores largos, caixas com fartura para não se esperar muito em filas, embora sendo um espaço formatado à lá Continente. Nos últimos meses de 2012 o Continente de Cascais esteve em obras de remodelação e voltou com uma cara completamente diferente. Disso começei por dar conta no meu post acerca da inauguração da sua garrafeira e agora, aceitei o contive para conhecer a nova Loja do Continente de Cascais ao lado do seu director Manuel Gonçalves e descobrir os seus novos serviços, em particular o “Mercado de Frescos” e o "Mundo dos Sabores". O novo espaço promove experiências únicas com a oferta de pequenos prazeres, a preços muito acessíveis, como o “Sushi Corner”, o espaço lounge para refeição ou lazer, entre outras novidades.

O que vão aqui encontrar só o vão poder conhecer neste espaço onde cada pormenor foi pensado e estudado ao pormenor. A Garrafeira, o espaço Gourmet, o adorável mundo do "Mercado dos Frescos" que faz lembrar os mercados de antigamente e que conta com um espaço de venda de especiarias, frutos secos e cogumelos ao peso que nos faz perder a cabeça; e o "Mundo dos Sabores" com mimos como o "Sushi Corner", as Pizzas de massa fina, os gelados Emanha e um espaço lounge onde nem o confortável sofá individual falta para nosso deleite.

Este é o tipo de imagens que não se conseguem transmitir apenas por palavras e fotografias. Aproveitem os dias de Páscoa e vão até lá fazer uma visita. Não se arrependerão.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Periquita 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Verdelho, Viosinho, Viognier e Moscatel
Região: Península de Setúbal
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 3,99€ vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à José Maria da Fonseca pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
Chegou a Primavera e começam a pouco e pouco a chegar os novos brancos ao mercado. A José Maria da Fonseca aposta também nesta referência com história para as escolhas nos dias mais quentes que se aproximam. Cor citrina, com nuances esverdeadas e de aspecto brilhante. Cativa logo no plano aromático. Muito frutado. Fruta fresca tropical com o toque da lima. Destaco realmente estas características. Fruta e frescura. Na boca continuamos neste perfil. Não desilude. Fruta fresca que nos enche o palato, notas frescas e nível da acidez a manter a vivacidade até ao fim. O final de boca não é muito longo, mas também não seria esse o objectivo para este vinho.

Classificação: 85/100

domingo, 24 de março de 2013

Casal Sta Maria 2010 Colheita Tardia Banco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Petit Maseng  
Região: CVR Lisboa
Teor Alcoólico: 11,5%
Produtor: Adraga Explorações Vitivinicolas, Lda 
Preço: 13,70€ vap

Nota de Prova
Curioso como os vinhos deste produtor me continuam a surpreender. Este tive o prazer do conhecer ainda "na barriga da mãe". Numa pequena cuba de inox. A repousar. Depois, no Encontro com o Vinho e Sabores 2012, o primeiro contacto. Ainda com pouco tempo de garrafa, rótulo provisório, mas já mostrando ser uma boa referência neste tipo de vinho. Agora, quase em final de stock, uma prova mais segura.
Cor dourada, definida e de aspecto brilhante. No nariz apresenta-se complexo, fruta madura, maça reineta, melaço e fruta passa, ligeiro toque salino e um fundo de azeitona acabada de cortilhar. Na boca é untuoso, melado, boa acidez apesar de uma primeira impressão doce, a proximidade do mar dá-lhe o toque essencial para que não se torne chato. Tem um final de boca longo e embora o considere ideal para a sobremesa, também o escolheria para uma entrada de foie gras. O 2011 vem já ai. 

Classificação: 90/100

sábado, 23 de março de 2013

Alandra 2012 Branco e Tinto | Uma Prova a 3

Para estes dois vinhos resolvi fazer uma prova diferente. Considerei o facto de serem vinhos de fácil acesso ao consumidor quer pelo seu preço, quer pela sua distribuição no mercado e, por outro lado, tentar perceber o que poderá levar o consumidor a escolher os mesmos. Apenas questões de preço ou outra?
Assim, a prova a 3 foi efectuada por mim (Blogger), por um normal consumidor do sexo masculino e por um normal consumidor do sexo feminino. As conclusões foram muito interessantes.


Alandra 2012 Branco
Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Antão Vaz, Perrum e Arinto
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 12,5%
Produtor: Esporão, SA
Preço: 2,19€ vap 

Nota de Prova
Cor citrina, com esverdeadas nuances que anunciam a sua tenra idade. Aroma frutado,fruta fresca citrina e tropical, leve toque floral e apelativo. Na boca surge com leveza, equilibrado e correcto.Fruta no sitio certo e ligeiro travo vegetal no final de boca.
Relativamente à prova do consumidor feminino, as palavras foram rápidas e objectivas. No nariz apreciou os aromas citrinos,mas apreciou mais este vinho no palato do que no nariz. Macio e fresco. Gostou.
Quanto ao consumidor masculino, de igual modo apreciou os aromas que identificou como sendo de fruta citrina, mas não gostou muito do que encontrou na boca. (...)Um pouco verde(...)", exclamou.
Classificação: 75/100

Alandra 2012 Tinto
Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Moreto, Castelão e Trincadeira
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Esporão, SA
Preço: 2,19€ vap 

Nota de Prova
Tinto de cor rubi, jovem, pouco concentrado e de aspecto límpido. Aromas intensos a fruta vermelha e preta madura, limpo directo e algo guloso. Boca macia, redondinha, muita fruta vermelha fresca e bom equilíbrio entre todas as partes. Para beber despreocupadamente e com prazer.
Neste vinho, o consumidor masculino gostou bastante da presença macia no palato e a sua frescura, embora lhe parece-se curto. Um vinho que compraria pois é directo e descomplicado.
Por seu lado, o consumidor feminino considerou-o suave no nariz e macio na prova de boca. Afirmou desde logo a sua preferência em relação ao branco e que compraria de certeza. A ligação à comida também funcionou muito bem.
Classificação: 79/100

Conclusão após ligeira conversa com ambos
A primeira conclusão foi a de que estariam dispostos a comprar o vinho, todavia dariam sempre preferência ao vinho tinto não só por ainda ser o de preferência, mas também porque neste caso consideraram melhor o tinto. Segunda conclusão, a diferença de nota de prova não só entre Blogger e consumidor, mas também apenas entre ambos. Enquanto consumidores mais interessados em procurar o que gostam ou não, directos e objectivos, questionando sempre... e o preço?

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à Esporão pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

terça-feira, 19 de março de 2013

Hexagon 2008

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Syrah, Trincadeira, Tinto Cão e Tannat
Região: Península de Setúbal
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 39,50€ vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à José Maria da Fonseca pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
Um dia especial como o de hoje pede um vinho especial à mesa. Sugiro este Hexagon. Acompanhará com toda a certeza o jantar de hoje e se optar por oferecer a garrafa será sempre uma mais valia para o futuro pois o potencial de guarda é extra ordinário. Começa por ser enigmático pela cor escura, concentrada e opaca que apresenta. Do núcleo aos bordos do copo parece impenetrável de luz. Emana já aromas com fruta compota, notas florais intensas, chocolate preto, cacau e leves toques a fazer lembrar um after eight mais exuberante. Que complexidade e que desafio. Já seria delicioso se a prova ficasse por aqui. Mas o nervoso de o passar ao palato aperta. Apresenta-se suave, já bem redondo, corpulento e vivaz. Sem dúvida que nos irá dar ainda mais prazer num futuro próximo, todavia está já um vinho extra ordinário. Elegante, com muita fruta fresca. A madeira está lá, mas muito bem ligada com todas as partes. Um final de boca que dura... duracell. O produtor indica uma longevidade de cerca de 16 anos em óptimas condições. Aguenta a espera?

Classificação: 92/100

segunda-feira, 18 de março de 2013

Pedra Cancela Signatura 2008

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional  
Região: Dão
Teor Alcoólico: 14,5%
Produtor: Pedra Cancela - João C. Gouveia 
Preço: 40€ vap

Nota de Prova
Estagiado durante 16 meses em barricas de Carvalho Francês, este Dão, já um grande vinho, mostrou-me que o melhor ainda estará para vir. Pena será que o preço seja um pouco limitativo para beber outra, mas é de facto uma boa aposta para guarda. Cor rubi negra, concentrado e opaco. Lágrima de aspecto bem definido. No nariz, sem ser exuberante, marca-nos os sentidos. Muita fruta vermelha e preta madura, já compota, algum cacau, violetas e tosta bem integrada. Sedutor. Na boca surge já redondinho, opulento, untuoso nos lábios, com a fruta bem madura a sobressair do conjunto. Vivaz e de taninos bem presentes e a dizer "vou durar mais tempo". Final longo, guloso e viciante. Acompanhem-no com gastronomia da região e será um sucesso.

Classificação: 89/100

quinta-feira, 14 de março de 2013

Duvalley 2009 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz  
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Quinta Picos do Couto 
Preço: 4,65€ vap

Nota de Prova
O nome DUVALLEY é uma abreviatura para dois vales, tão distintos quanto complementares, da região demarcada do Douro. Da Quinta das Braceiras, no Pocinho, e da Quinta do Vale do Viso, em São João da Pesqueira, surge a harmonia para os vinhos desta marca.
Cor de um rubi e violetas intensos, concentrados. Aspecto opaco e limpo. Aromas de boa intensidade a fruta vermelha, belos toques florais e toque mineral fresco. Na boca acabou por desiludir um pouco. Muito certinho, boa fruta e frescura, mas não me conseguiu surpreender. A pedir, quem sabe, uma nova passagem para tirar dúvidas. Final de boca de média duração.

Classificação: 75/100

quarta-feira, 13 de março de 2013

Casal Sta. Maria Sauvignon Blanc 2011

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Sauvignon Blanc  
Região: CVR Lisboa
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: Adraga Explorações Vitivinicolas, Lda 
Preço: 7,50€ vap

Nota de Prova
A vinha mais ocidental da Europa. Aparece bem destacado no rótulo deste vinho. Um CVR Lisboa paredes meias com Colares, varanda para o mar, para o azul infinito da praia da Adraga, traseiras para a maravilhosa Serra de Sintra. Ventos salinos, nevoeiros matinais e temperaturas moderadas. Entre outras castas deste produtor surge a Sauvignon Blanc a brilhar a solo neste branco de cor amarelo citrino e de aspecto límpido e brilhante. No nariz o tropical está presente, todavia são as notas mais vegetais que marcam os aromas tornando-o mais interessante pela diferença em relação a outros Sauvignon Blancs. Agradou-me bastante. Na boca destaco a sensação de frescura transmitida de imediato, com uma elevada acidez que proporciona um equilíbrio perfeito com a doçura da fruta aqui presente. Existe aqui uma pitada salina que nos lembra o mar. Diferença na aposta.

Classificação: 80/100

segunda-feira, 11 de março de 2013

Vinalies Internationales Paris 2013: Os Vinhos Portugueses

Decorreu de 1 a 5 de Março mais uma edição do Vinalies Internationales Paris. Os vinhos portugueses portaram-se muito bem e regressam com 20 medalhas de Ouro e 48 de Prata, mostrando que cada vez mais o vinho português é sinónimo de qualidade. O Douro nas medalhas de Ouro está em destaque com 14 vinhos premiados com este galardão e nos produtores a Sogrape é a grande vencedora.
Segue abaixo a lista dos 20 premiados com a Medalha de Ouro.

Adega de Pegões Alicante Bouschet (2010) REG Península de Setúbal | Cooperativa Agrícola Santo Isidro del Pegões
       
Águia Moura Em vinhas velhas reserva (2008) DOC Douro | Casa Agrícola Agua de Moura Unip. Lda
       
Azul Portugal Vinho tinto (2011) DOC Douro | Lua Cheia em Vinhas Velhas, Lda

Badula Colheita seleccionada (2011) REG Tejo | Quinta da Badula, Lda
     
Barão de Vilar Grande Reserva DOC Douro | Vinihold - Comercialização de Vinhos SA
       
Callabriga (2010) DOC Douro | Sogrape Vinhos S.A.
       
Casa Ermelinda Freitas Cabernet-Sauvignon (2010) REG Península de Setúbal | Casa Ermelinda Freitas - Vinhos, Lda
      
Casa Ferreirinha Papa Figos (2011) DOC Douro | Sogrape Vinhos S.A.
      
Ferreira 10 years old  Porto | Sogrape Vinhos S.A.  
    
Ferreira 10 years old  Porto White | Sogrape Vinhos S.A.
      
Ferreira 20 years old Duque de Bragança Porto | Sogrape Vinhos S.A.
       
Ferreira Dona Antónia Reserva Porto | Sogrape Vinhos S.A.
       
Herdade do Peso Callabriga Reserva (2009) DOC Alentejo | Sogrape Vinhos S.A.
     
Marquês de Marialva Grande reserva (2008) DOC Bairrada | Adega Cooperativa de Cantanhede, CRL
       
Quinta do Vale de Perdiz Reserva Cistus (2008) DOC Douro | Quinta do Vale da Perdiz - Sociedade Agrícola, Lda.
       
Rozès 10 anos Infanta Isabel Porto | Rozès S.A.
       
Sandeman 10 years old Tawny Porto | Sogrape Vinhos S.A.
       
Sandeman 20 years old Tawny Porto | Sogrape Vinhos S.A.
       
Sivipa Ameias Aragones (2010) REG Península de Setúbal | SIVIPA SA
      
Vale da Poupa Crooked Vines (2009) DOC Douro | GR Consultores Lda

Se quiserem ter acesso a imagens exclusivas do backstage do concurso é só fazer scan no QR Code da imagem abaixo com o telemóvel.


sábado, 9 de março de 2013

Hotel Onyria Marinha - Cascais

Distinguido pelos milhões de turistas que usam o Tripadvisor como o melhor hotel da Europa e o terceiro melhor do mundo em 2013, o Onyria Marinha Edition Hotel & Thalasso proporciona sem dúvida uma estadia de sonho, de pleno conforto, prazer e luxo, num local onde o golfe, a serra de Sintra, o mar, os pinheiros, o requinte, o bom gosto, a excelência do serviço e a localização privilegiada numa das zonas mais emblemáticas da costa portuguesa se juntam para oferecer a turista apenas e só o melhor.

Situado na Quinta da Marinha, a pouco minutos do centro de Cascais, uma área onde se preserva a singularidade da relação harmoniosa entre a natureza e aquilo que se constrói, onde o cheiro do mar se mistura com os aromas da serra da Sintra e o silêncio é feito do sussurro do vento nos pinheiros mansos.

O local é de facto privilegiado. Quando lá chegamos parece que estamos a entrar num mundo à parte. Sentimos o mar mesmo ali ao lado e já estamos envoltos na serra, no meio de frondosos pinheiros e campos verdes para a prática do Golf. O Hotel e todo o espaço em redor apela ao luxo e o tempo parece correr mais lento. Somos recebidos com simpatia, disponibilidade e explicações em pormenor de tudo o que envolve o espaço. Só assim poderíamos retirar o maior proveito da nossa estadia. 

Nos quartos podemos contar com as mais modernas "coisinhas" para agradar o hóspede. Requinte ao mais alto nível, em quartos espaçosos e, para quem gosta, uma casa de banho quase do mesmo tamanho que o quarto com banheira com banhos de cromoterapia para um maior relaxamento no final de um dia de actividade turística.

Destaco ainda o espaço de SPA. Para além de todo um serviço de tratamentos disponível, encontramos também a oportunidade de passar por um banho turco, uma sauna, o habitual jacuzzi, uma experiência de vários tipos de banhos, desde o revigorante ao relaxante, e uma piscina interior com diversos automatismos que proporcionam massagens enquanto desfrutamos da própria piscina.
Uma estadia 5 estrelas!



Portugal Restaurant Week 2013

O Portugal Restaurant Week by Sabor do Ano está de regresso em mais esta variante. Irá decorrer de 14 até 24 Março, incluindo restaurantes em todas as regiões. Depois das edições regionais, será agora uma iniciativa de âmbito nacional, que chegará a todos os distritos do país e às ilhas e que permitirá que todas as pessoas, independentemente da sua localização geográfica, tenham acesso à restauração de luxo e a menus de autor.

Lista de Restaurantes Aderentes, Portugal Restaurant Week Março 2013

Olive Oil Gourmet Aveiro
Restaurante do Lago - Hotel Meliá Ria Aveiro
O Pórtico Braga
Open Villages Sports Lda Braga
Pousada de Santa Maria do Bouro Braga
O Geadas Bragança
Flor de Sal Restaurante Bragança
Praça Velha Castelo Branco
Quinta da Bica Castelo Branco
Arcadas Coimbra
Aqua Coimbra
Montebelo Aguieira Coimbra
Loggia (Museu Machado de Castro) Coimbra
Belle Époque (Curia Palace) Coimbra
Bussaco (Bussaco Palace) Coimbra
O Fialho Évora
Divinus - Convento do Espinheiro Évora
Monte da Eira Faro
Orangerie Faro
EMO - Tivoli Victoria Faro
Pepper's Steakhouse - Tivoli Marina Faro
Club House - Monte Santo Faro
Don Garfo Guarda
Maria Batata- hotel Rio do Prado Leiria
A Concha Lisboa
Albatroz Lisboa
Bérrio Lisboa
Bougainvillea Terrace Lisboa
Conceito Food Store Lisboa
QM Club LisboaGrill Four Seasons Lisboa
Hemingway Cascais Lisboa
Mar do Guincho Lisboa
Mesteze Lisboa
Miragem Restaurante Gourmet Lisboa
O Pescador Lisboa
Prazeres da Carne Lisboa
Zeno Louge Lisboa
Infusao Sushi Bar Lisboa
Sensei Green Sushi Bar Lisboa
Rosa dos Ventos (Hotel Praia Mar) Lisboa
Cozinha das Rainhas Leiria
Adlib Restaurante Lisboa
Afreudite Lisboa
Aqua Lisboa
Arola Lisboa
Assinatura Lisboa
Aura Lisboa
Aviz - Hotel Aviz Lisboa
Bata Preta Lisboa
Bonsai - Fontana Park Hotel Lisboa
Brasserie Flo Lisboa
Cantina da Estrela Lisboa
Casa da Dizima Lisboa
Casa Gallega Lisboa
Casa Nepalesa Lisboa
Clara Chiado Lisboa
Clara Jardim Restaurante Lisboa
Claro Lisboa
Colares Velho Lisboa
Come Prima Lisboa
Eleven Lisboa
Espaço Lisboa Lisboa
Estufa real Lisboa
Faz Figura Lisboa
Tacho a Mesa by Faz Gostos Lisboa
Flores - Bairro Alto Hotel Lisboa
Forneria Estado Liquido Lisboa
Fornos do Padeiro Lisboa
Fusion Sushi - Estado Líquido Lisboa
Il Mercato Lisboa
In Fusion Lisboa
Jockey Lisboa
Kais Lisboa
Mensagem - Altis Lisboa
Midori Lisboa
Momo Lisboa
No Ponto Lisboa
Open, Brasserie Mediterrânica Lisboa
Panorama - Hotel Sheraton Lisboa
Pedro e o Lobo Lisboa
Petra Rio Lisboa
Populi Lisboa
Restaurante Volver by Chakall Lisboa
Restaurante El Corte Inglés Lisboa
Coffee Shop Rendez-vous Lisboa
Rossio - Altis Lisboa
Rota das Sedas Lisboa
Sakana Lisboa
Saldanha Mar Lisboa
Sem Dúvida Lisboa
Sessenta Lisboa
Storik Chiado Lisboa
Tagide Lisboa
Tágide Wine&Tapas bar LisboaTerraço (Hotel Tivoli) Lisboa
Tertúlia do Paço Lisboa
The Decadente Lisboa
Varanda de Lisboa - Hotel Mundial Lisboa
Vela Latina Lisboa
XL Lisboa
Zina Food & Wine Lisboa
Zambeze Lisboa
Viva Lisboa Lisboa
Associação Naval Lisboa
Café Paris Lisboa
Taberna da Praça - Hotel Pestana Lisboa
SushiCafé Avenida Lisboa
Choupana Gordinni Lisboa
Gordinni Estoril Lisboa
Gordinni Marina de Cascais Lisboa
Restaurante Oliva Lisboa
L'appart Lisboa
Hipopotomos Lisboa
Guarda Real Palácio Lisboa
Típico - Corinthia Hotel Lisbon Lisboa
Egoista (Casino da Póvoa de Varzim) Portalegre
Restaurante Ferrugem Porto
A Casinha Porto
Arquivo Porto
Artemísia Porto
Astória Porto
Barão de Fladgate Porto
Boeira Porto
Bull & Bear Porto
Casa Branca Porto
Casa da Música Porto
Cheddar - tea & fondue Porto
Costume Bistrô Porto
D. Pedro Porto
DOP Porto
Food & Friends Porto
Foz Velha Porto
Góshò Porto
Great Porto
O Comercial Porto
Panorâmico Portucale Porto
Porto Novo - Sheraton Hotel Porto
Pousada do Porto Freixo Palace Hotel Porto
Praia da Luz Porto
Salsa & Loureiro Porto
Com Requinte Marisqueira Porto
Essência Porto
Sentido do Mar Setúbal
Vale do Gaio Setúbal
Douro In Vila Real
Salão Nobre (Hotel Vidago) Vila Real
Castas e Pratos Vila Real
Cais da Vila Vila Real
Casa Ínsua Viseu
Montebelo Viseu


UFA!!!!!

sexta-feira, 8 de março de 2013

BSE 2012

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Antão Vaz, Arinto e Fernão Pires
Região: Península de Setúbal
Teor Alcoólico: 12%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 3,50€ vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à José Maria da Fonseca pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
Como é possível que pedaços da história por vezes quase desaparecerem? Quando agarrei esta garrafa parece que voltei no tempo. Sei que não fui o único a ter esta percepção. A quantidade de BSE que nos meus tempos de adolescente me passou pelas mãos e a espaços pelo copo marcaram sem dúvida uma época. Era escolhido para acompanhar peixe grelhado e marisco. Agora, quando bebeo este vinho, é impossivel não me recordar dos meus anos 80 e princípios de 90. Marcou sem dúvida. Hoje continua muito fiel ao perfil de outrora e à ideia que tenho dele. Cor citrina jovem, de aspecto limpido e brilhante. Aromas predominantemente frutados. Fruta tropical. Fruta citrina. Toque mineral e fresco. Directo e descomplicado. Na boca continuamos com fruta fresca, suave e macio ao toque, bom equlibrio na acidez e, mais uma vez, directo e descomplicado. Para beber. Antes ou durante a refeição, beber fresco e enquanto jovem.

Classificação: 75/100

quinta-feira, 7 de março de 2013

Casa Manoel Boullosa Quinta dos Pesos Carcavelos

Características
Tipo: Vinho Generoso Carcavelos
Castas: Várias castas da região
Região: Carcavelos
Teor Alcoólico: 20%
Produtor: TEGE - Gestão e Técnica Comercial, Lda 
Preço: 40€ vap

Nota de Prova
Carcavelos. Região ímpar na produção de vinho generoso. Marquês de Pombal mais uma vez a colocar a sua marca na história do vinho. Vinhas de pequena dimensão e de pequena produção. Vinhos de únicos de qualidade numa região que aos poucos tem deixado este tesouro para trás. A "Quinta dos Pesos" da Casa Manoel Boullosa, resolveu assegurar a continuidade desta preciosidade e replantar uma vinha com as castas tradicionais e apropriedades, que cultiva com desvelo e o envelhece em cascos de carvalho para o estágio conveniente de vários anos.
Este é um blend de vários anos, não datado, de cor âmbar escura mas limpida, com algumas nuances já para o topázio. Aromas discretos, notas de fruta passa, frutos secos, algum melaço e toques salinos que nos transmitem uma certa frescura. Na boca continua muito bem com a presença de frutos secos e passa, acidez elevada, sabor a mar, salino, delicado e com um final de boca longo e fresco. Há quem o prefira como aperitivo, todavia prefiro-o no final da refeição, a acompanhar uma sobremesa.

Classificação: 88/100

quarta-feira, 6 de março de 2013

Sauzelhe 2008 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Encruzado e Malvasia Fina  
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Vines & Wines Lda 
Preço: 12,75€ vap

Nota de Prova
Curioso este Dão produzido pela Vines & Wines para a VDS Douro. Imagem muito parecida com uma outra que conheço e preço de venda ao público nos 12€. Tem de ter alguma coisa mais. Tinha de ter. A primeira impressão, -a visual-, como tantas outras mostram um vinho de cor amarelo citrino, límpido e de aspecto ainda novo apesar do ano de 2008. Segui para o nariz e de logo a madeira, toque de baunilha e fumados em cima da fruta de perfil citrino e algum exótico. Deixei-o respirar por um pouco e nada. A madeira manteve-se. Pelo aroma quem tiver guarde mais um pouco na garrafeira. Segui para o palato e apesar de uma acidez bem vivaz e notas frescas da fruta, a madeira continua a marcar muito o vinho. Se tiver a oportunidade voltarei a provar daqui a algum tempo, caso contrário estarei atento a futuras notas de prova do mesmo. Muita madeira.

Classificação: 79/100

terça-feira, 5 de março de 2013

Grous 2008 Colheita Tardia Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Petit Maseng
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Herdade dos Grous
Preço: 20€ vap

Uma palavra de agradecimento à Produtor pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
A apresentação deste vinho é feita numa pequena caixa branca com o lettering a dourado. Bom gosto. Embrulho de luxo e aspecto cuidado. No copo tinge-nos o olhar de dourado, nuances que lembram o ouro ou o âmbar. De aspecto brilhante e límpido. No nariz intensos aromas a fruta passa, fruta exótica, pêssegos maduros e melaço. Grande complexidade aromática. Um deleite para os sentidos. A passagem à prova de boca acontece em pouco tempo. Com toque untuoso, rico e corpulento. Frescura e opulência no mesmo travo. Valeram a pena os 24 meses que estagiou em barricas de carvalho francês. Muito equilibrado em termos de açucar e acidez e com um final longo e a pedir mais. Das últimas boas surpresas neste tipo de vinho ao nível nacional. Só é pena as garrafas de 375ml.

Classificação Pessoal: 87/100

segunda-feira, 4 de março de 2013

Vinha de Reis 2010 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Encruzado, Malvasia Fina e Bical  
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Jorge Almeida Reis - Quinta de Reis 
Preço: 6,60€ vap

Nota de Prova
O meu primeiro contacto com este branco ocorreu no passado mês de janeiro, aquando do evento #daowinelover meeting em plena região do Dão. Desconhecia-o por completo mas foi um dos brancos que ficaram na minha memória desse dia. Tive de ir à procura dele para tirar a prova dos 9 acerca do mesmo.
Encontrei-o no El Corte Ingles, e mesmo para este espaço não o achei caro tendo em conta o que já havia provado. Lá veio mais esta comigo.
Confirmei tudo e fiquei a gostar ainda mais. Um nariz com aromas citrinos e tropicais na dose certa,sem serem chatos, de perfil fresco e notas florais em fundo. Na boca sobressai uma acidez vivaz e repenicada, cheia de fruto sumarento e fresco, com uma bela estrutura a pedir um prato de comida. Muito equilibrado e com boa persistência no final de boca.

Classificação: 86/100

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails