domingo, 30 de junho de 2013

Pontual 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Antão Vaz, Arinto e Verdelho
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: PLC Companhia de Vinhos Do Alandroal, Lda
Preço:
4,99€ vap

Nota de Prova

Preliminares para uma refeição de verão, com um branco cor amarelo citrino claro e aspecto jovem. No nariz, com boa intensidade, encontro fruta branca e de caroço madura, como a pêra, pêra rocha madura, com a frescura ideal. Com o tempo aparecem algumas notas a cola, ... no mínimo estranho, mas não dissuasor. Já na boca, com alguma estrutura e a dar sinal que não se ficará apenas por este inicio de refeição, temos um perfil marcado por boa acidez, frescura e fruta. Equilíbrio de conjunto. Convence na boca como um bom vinho para começar a refeição de forma leve e continuar um pouco mais sem receio de se perder numa ementa mais de verão.

Classificação: 85/100

sábado, 29 de junho de 2013

VINHO ao VIVO 2013 | Festival Europeu do Terroir

O Vinho ao Vivo 2013 já tem datas: 12 e 13 de Julho !
Em ambos os dias das 19h00 às 24h00 na Esplanada à Margem, Belém, Lisboa.

Preços:
20€ um dia
30€ dois dias
50% de desconto se comprados até ao dia 30 de Junho.

Como se vai passar? 
Cada participante recebe um copo para poder circular de mesa em mesa de cada produtor e provar os seus vinhos. Os produtores ficarão situados no cais, mesmo em frente ao À Margem.

Há diferença de programa nos dois dias? 
Sim, a programação musical muda de um dia para o outro.

Quando? 
12 e 13 de Julho (6ª feira e Sábado), das 19h00 às 24h00. Às 24h00 a feira termina, e a festa continua.

Quanto? 
20€ um dia, 30€ dois dias. Até dia 30 de Junho, os bilhetes têm 50% de desconto.

O que inclui? 
Prova dos 250 vinhos magníficos e música ao vivo com belas surpresas para que não falte mesmo nada

Será possível comer? 
Sim, A esplanada À Margem terá um menu especial a propor no dia para quem queira consumir, em versão mais leve ou mais abastada e cómoda. Há igualmente gastronomia ao vivo, com cozinheiros que preparam em directo receitas da sua autoria.

Vai ser possível comprar os vinhos que serão provados? 
Sim. Cada participante receberá uma lista com os preços de todos os vinhos. Pode comprar e levar no dia ou pedir entrega em casa. Grátis na cidade de Lisboa a partir de 50 euros de encomenda ou 10 euros de acréscimo por valor inferior.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Dona Berta Creoula Reserva 2011 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Rabigato
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Hernani A. M. Verdelho - Hos, Lda
Preço: 15€ vap

Nota de Prova
Em 2012 o Creoula comemorou 75 anos de vida e 25 anos como Navio de Treino de Mar, operado pela Marinha Portuguesa. Este vinho surge como um tributo a todos quantos navegaram neste lugre, à sua coragem e tenacidade. Cor amarelo citrino, aspecto jovem e fresco. Aromas minerais, fruta de caroço, maça verde, casca de pêssego, melão maduro, acidez caminha assaz pelo nariz a cima. Na boca com uma acidez brutal, palpitante, a necessita de tempo, grita por termos aberto a garrafa, entra de forma explosiva, seca-nos o palato. É um Dona Berta. Final longo, com a fruta um pouco tapada. Sobe com o tempo de abertura, respira a pulso. É um grande vinho. Necessita da sua amiga comida e de tempo em garrafa, mas está aí..

Classificação: 85/100

domingo, 23 de junho de 2013

Covela Edição Nacional 2012

Características
Tipo: Vinho Branco Verde
Castas: Avesso
Região: Vinho Verde
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Quinta da Covela, Lda
Preço: 7,20€ vap

Nota de Prova
Monocasta Avesso que me surpreendeu pela positiva. Muita frescura, num perfil elegante ao mesmo tempo guloso. O nome Edição Nacional deve-se à casta usada, o Avesso, 100% Portuguesa e característica da sub-região. O primeiro Vinho Verde da Quinta de Covela. Começar assim... Cor amarelo pálido, laivos citrinos, quase translúcido e de aspecto limpo. No nariz é delicado, fruta de caroço, pêra, alperce, algum floral entre-meio, fresco e mineral. Aparece na boca com elegância, direi mesmo finess, fruta fresca aos molhos, continuação de algum floral, leve e macio. O toque mineral é delicioso. Boca fresca, longa.

Classificação: 85/100

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Marquês de Borba 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Arinto, Antão Vaz, Verdelho e Viognier
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 12,5%
Produtor: João Portugal Ramos Vinhos, SA
Preço: 4,99€ vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à J. Portugal Ramos Vinhos SA pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
Cada vez mais me deixo levar pelos brancos produzidos em Portugal. Este é um dos que, por vezes quase sem querer, tenho acompanhado com regularidade desde à alguns anos e todos os anos percebo que há evolução. Para um vinho que está acessível nos grandes espaços comerciais e se situa na faixa menos de 5 euros, considero-o uma das grandes escolha relação qualidade/preço do nosso mercado. Cor amarelo citrino e de aspecto limpido e brilhante. Aromas com um mix equilibrado de fruta tropical, citrino e mineralidade que resultam num bouquet de perfil fresco e frutado. Na boca está fresco, mineral e com uma fruta citrina que resulta muito bem. Fresco e elegante. A puxar pelo prato de comida. Peixe grelhado de preferência. .

Classificação Pessoal: 89/100

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Ouro Velho Casalinho Reserva 1985

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Castas várias seleccionadas
Região: VR Beiras
Teor Alcoólico: 12%
Produtor: Caves do Casalinho, Lda
Preço: ? € vap

Nota de Prova
Encaro como gratificante encontrar algo que nos surpreenda, que nos cause espanto, que nos coloque um sorriso malandro no rosto. Este Ouro Velho teve esse condão. Quando o comprei, quase como obrigação pois vinha num pack onde o outro vinho é que me interessava, olhei para ele com alguma falta de respeito e incómodo por o levar para casa. Passado alguns meses um amigo meu falou-me neste vinho e disse-me que nos anos 80 não era um vinho conhecido e que ainda poderia estar em condições. Levei-o para um jantar de amigos e ficámos todos espantado com o o mesmo... pela positiva. Cor com notas de evolução, acastanhados, alaranjados, tijolo, ainda com alguma concentração. No nariz surpreende com alguma frescura, alguma fruta, notas de evolução,alguns iodados, toque especiado, alguma folha de tabaco, caixa de charutos. Na boca continua a surpreender, apesar de já se notar estar em queda, ainda muita coisa boa onde pegar. Macio e polido. Ainda frescura e fruta. Final longo. Valeu pela surpresa

Classificação: 86/100

quarta-feira, 19 de junho de 2013

José de Sousa 2011

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Grand Noir, Trincadeira e Aragonez
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 7,65€ vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à José Maria da Fonseca pela atenção demonstrada para com o Blog Comer, Beber e Lazer na oferta para prova desta garrafa.

Nota de Prova
Novidade da José Maria da Fonseca, da região do Alentejo, com a casta Grand Noir e com o continuar da tradição de vinificar em ânforas de barro. Cor rubi, intenso, concentrado no núcleo, com tonalidade avermelhadas bonitas e cativantes. Perfil aromático intenso a fruta vermelha bem madura, alguma baunilha e tosta bem colocada e bem ligada com toques terrosos, barrentos,sempre com muita frescura. Na boca nota para a maciez, a sua espessura quase que mastigável, com toque a barro, relembrando um pouco o beber da água pelo cântaro de barro,com equilibrio e harmonia com a fruta e sempre com um toque de frescura elevado. Pronto a beber e a levar à mesa. Final longo e fresco.

Classificação: 86/100

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Restaurante "Flor-de-Lis" EPIC SANA - Lisboa

No passado dia 28 de Maio tive o prazer de conhecer o mais recente espaço no centro de Lisboa para apreciar a mais requintada gastronomia nacional e internacional, ideal para os paladares mais exigentes, com assinatura do Chef Patrick Lefeuvre.

Localizado no EPIC SANA Lisboa, o Restaurante Flor-de-Lis apresenta-se com decoração moderna, limpa, em tons de bege e ferrugem, com uma sala de 240 lugares, mas com uma moldura em subtis separações de vidro, que facilmente a tornam num espaço confortável, acolhedor e sofisticado ao mesmo tempo.

Conta também com alguns espaços mais reservados onde a privacidade e descrição são a nota dominante, permitindo que em qualquer ocasião, se possa usufruir de uma experiência gastronómica ÉPICa e ao mesmo tempo muito pessoal e particular. 
A cozinha, entregue e pensada pelo Chef francês Patrick Lefeuvre, seja À la Carte ou Buffet, o menu oferece sempre os mais frescos ingredientes, adaptados à oferta sazonal. O serviço buffet tem uma rotatividade semanal e uma extensa selecção de pratos de carne, peixe e mariscos. 

Ainda como mais uma particularidade especial,  localizado no topo do EPIC SANA Lisboa Hotel temos ainda o UpScale Bar que oferece a todos aqueles que o visitam uma magnifica vista sobre a cidade de Lisboa. Um espaço elegante, de decoração contemporânea em tons beges e brancos que culmina na piscina aquecida com uma elegante queda de água. Lindíssimo.

 A ementa deste dia, servida em Menu Buffet, apresentou verdadeira maravilhas para os olhos, nariz e boca. Desde umas ousadas ostras ao natural deliciosas, a uma tradicional caçarola de polvo à lagareiro que a todos deixou maravilhados.

No Buffet de frios Mesclun de alface, Tomate com coentros e orégãos , Salada capresa, Salmão fumado, Queijo fresco marinado, Legumes assados, Espargos verde marinados, Vieiras em ceviche, Tábua de enchidos, Tábua de queijos, Salada waldorf, Salada de camarão e espargos, Salada ceasar, Ostra o natural e outros.

No Buffet de quentes a deliciosa Caçarola de polvo a lagareiro, Salmonete na salamandra com molho virgem, Vitela corada jus reduzido de tomilho, Polenta de azeitona e napolitana, Batata gratin e Legumes da época. Terminando num Buffet de sobremesas com uma Selecção de pasteleira do Chef.

No final do almoço, as portas da cozinha foram abertas para alguns olhares mais curiosos e indiscretos pelos segredos do Chef. e apreciar um Terrine de foie gras caramelizada, shot de maça; uma Garoupa corada, funcho confit laranja, pequenos legumes e emulsão de gengibre e ameijoas; ou um Filet de novilho charolês puré de batata doce fumada, legumes bio e jus de tomilho; em sobremesa um Cremoso de avelã , amendoim e gelado de pipoca. E sabia mesmo a pipoca!

___________________________________
EPIC SANA Lisboa Hotel
Av. Engenheiro Duarte Pacheco 15
1070-100 Lisboa, Portugal
Tel: + 351 211 597 300

Aberto todos os dias da semana
Horário:
07h00 | 10h30 (fins de semana até às 11h00)
12H30 | 15H00
19H00 | 23H00
Preço médio refeição: 58€ (bebidas não incluídas)
Capacidade: 240 lugares
Na internet: Restaurante Flor-de- Lis

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Prima 2007 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Tinta de Toro e Garnacha
Região: Toro
Teor Alcoólico: 14,5%
Produtor: Bodegas y Vinedos Maurodos, RE
Preço: 8,95€ vap

Nota de Prova
Quanto mais prima, mas se lhe arrima. E este quanto mais houvesse, mais o copo enchiamos. Muito equilibrado, volumoso e bem feito.
Cor granada, intenso e concentrado. Aromas com fruta madura bem posicionada, está onde deve estar, delicado e equilibrado, madeira quase imperceptível, tosta leve, boa frescura. Boca macia, untuoso, cheio de volume, boa fruta madura, com frescura e vida. Longo no final.. Prazenteiro. Com carnes vermelhas ou com queijos fortes. 

Classificação: 89/100

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Quinta do Cerrado 2008 Encruzado

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Encruzado
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: União Comercial da Beira, Lda
Preço: 4,99€ vap

Nota de Prova
Um branco ainda na prateleira à espera de ser levado por engano no meio das de 2012 ou ser descoberto por um qualquer enófilo que sabe que estas oportunidades são para aproveitar. Para além disso... o preço. 4,99€ com 50% de desconto em cartão... 2,48€ por este vinho. Tão a brincar?. Não vou mencionar qual o espaço comercial, mas acho que todos lá chegamos.
Cor amarelo definido com nuances palha seca, dourados e de aspecto límpido e brilhante. No nariz a fruta fresca continua a impor-se, com toques florais, boa mineralidade, maça verde, com muita elegância. Boca com boa acidez, macia, textura cremosa, bom volume, fruta fresca, muito equilibrado. Bom final de boca, cheio de vida e elegante. As outras ainda vão aguentar mais um tempo na garrafeira.

Classificação: 88/100

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Adegga Summer Wine Market 2013

O Adegga Summer Wine Market está de volta para a 7ª edição de um evento único em Portugal.
Tal como nas edições anteriores foram seleccionados 40 produtores que no dia 29 de Junho de 2013 irão dar a provar alguns dos melhores vinhos de Portugal num evento informal, num espaço diferente e com a presença de um delicioso Sushi bar. Grande novidade deste ano a Adegga Selection - uma selecção de vinhos Premium numa experiência única e exclusiva com vinhos de topo Portugueses.
Dia 29 de Junho, no Hotel Flórida em Lisboa, uma oportunidade para provar, descobrir e comprar o melhor vinho de 40 Produtores Seleccionados. Não perca!
Para saber mais visite o site oficial.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Herdade do Cebolal | Prova no Clube dos Jornalistas

No passado dia 14 de Maio de 2013 teve lugar no Restaurante Clube dos Jornalistas em Lisboa, a apresentação dos vinhos da Herdade do Cebolal.
Luís Mota Capitão com o enólogo António Saramago a seu lado, liderou um final de tarde em ambiente familiar, com a presença de seus Pais, reforçando a imagem da Herdade do Cebolal como um projecto familiar, de Paixão, nascido com ideias muitos personalizadas e definidas, não querendo entrar em modas vinicas, mas sim apostando em vinhos diferentes, pessoais e com cunho familiar.

A Herdade do Cebolal fica localizada na região de Setúbal, paredes meias com a Costa Alentejana, onde se registam as temperaturas mais baixas da região, e contam com cerca de 23 h de vinha. A cerca de 17km de Santiago do Cacém, com um clima mediterrâneo moderado a frio, nascem os vinhos que de seguida foram a prova.

Herdade do Cebolal 2011 | Branco
Cor amarelo citrino, quase transparente. Aromas com boa intensidade, fruta exótica em destaque, fruta citrina e muita frescura. Na boca é macio, com acidez vivaz e muita fruta fresca. Ligeiro toque adocicado no incio que desaparece ao longo da prova. Equilibrado e de perfil fresco.

Herdade do Cebolal 2010 | Branco
Cor amarelo citrino, ligeiros esverdeados e de aspecto límpido. Aromaticamente mais mineral, sensação de frescura intensa, fruta exótica mais contida. Na boca surge com mais corpo, macio no toque, com perfil frutado e mineral. Complexo e ainda muito jovem. Está melhor. Mostra evolução. Um branco de guarda.

Herdade do Cebolal 2012 | Rosé
O primeiro rosé deste produtor. Cor rosado intenso, aspecto jovem. No nariz surge com fruta vermelha fresca, notas de morango e groselha, um pouco doce. No palato acidez e fruta bem ligados, equilibrados, com toque mineral fresco.Final de boca de curta - média duração.

Caios 2010 | Branco
Cor amarelo citrino, nuances joviais, esverdeados brilhantes. No nariz é intenso, com a fruta tropical e a madeira em harmonia, com muita frescura. Boca gorda, com toque untuoso e elevada acidez. Madeira mais perceptível do que no nariz, fruta fresca citrina e um final de boca longo e a pedir comida.

Caios 2009 | Branco
Cor amarelo citrino com nuances de palha seca. No nariz nota para a presença imediata da madeira e do toque abaunilhado, fruta madura, alguma manga e fundo mineral. Boca com evidente corpulência, grande acidez, palpitante e vivaz, com fruta fresca, com equilíbrio entre esta fruta, a madeira e um fundo mineral que o espevita. A acidez não é tão agressiva como o 2010 e não tapa tanto o conjunto.

Caios 2008 | Branco
Cor amarelo definido, laivos de palha seca, ligeiros dourados, aspecto límpido e cativante. No nariz reina a fruta madura tropical, com o toque complementar da lima, madeira muito subtil e uma agradável tosta num plano muito leve e delicado. Na boca surge volumoso, cheio, com um perfil mais frutado, continuação de boa acidez, mais equilibrado. Final longo e complexo.

Vale das Éguas 2010 | Tinto
Cor rubi de média concentração com matizes violáceas. Aromas intensos a lagar, a azeitona preta, com a fruta mais escondida embora presente, e com um ligeiro vegetal por companhia. Difícil de compreender à primeira. Boca cheia de pujança e força, acidez vivaz, fruta madura, toque vegetal e com um final longo.

Herdade do Cebolal 2011 | Tinto
Cor rubi de média concentração. No nariz aromas onde predominam os frutos vermelhos e pretos maduros, notas vegetais, algum pimento e boa frescura. No palato algo adstringente de inicio, seco, com boa fruta madura, bom equilíbrio embora ainda não totalmente polido. Percebe-se que tem uma grande estrutura, com presença quase imperceptível da madeira. Final de boca longo.

Herdade do Cebolal 2010 | Tinto
Mantém o aspecto visual do anteriores. Por aqui não nos apercebemos que já estamos numa colheita de 2010. No nariz predomina a fruta vermelha madura, notas ligeiramente apimentadas e traços vegetais. Boca com largura, volumoso e cheio, acidez um pouco mais retraída e não tão seco como o 2011. Predomina agora mais a fruta e a frescura. Final longo e persistente.

Herdade do Cebolal 2008 | Tinto
Cor rubi, um pouco em consonância com os anteriores. Aromas com muita fruta madura, ainda num registo bastante jovem, notas especiadas e vegetais bem integradas. Na boca surgem taninos mais polidos, uma fruta madura fresca, com a continuidade dos traços vegetais e especiados. Boca longa e com demonstração de longevidade.

Caios 2008 | Tinto
Cor rubi, concentrado no núcleo, mais aberto em tonalidades violeta no bordo do copo.  No nariz a fruta vermelha e preta madura não está sozinha e não é a estrela. A presença da madeira, dos tostados leves e das especiarias roubam-lhe um pouco esse normal estatuto. Na boca presença de taninos ainda por domar, algo adstringente e seco, com força, pujança e vivacidade para durar. Travo vegetal, boa especiaria, apimentados leves, com tosta superficial e um final que nunca mais acaba. 2008? Ainda é cedo....

Concluindo. Grandes brancos de perfil fresco e de grande acidez. Tal como os tintos com um potencial de guarda muito elevado e com necessidade de tempo em garrafa. Só os melhora.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Pato Frio 2011 Selecção

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Antão Vaz, Siria e Perrum
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Ribafreixo - Sociedade Agricola, Lda
Preço: 2,99€ vap

Nota de Prova
Castas portuguesas, Vidigueira e Paulo Laureano. Um triângulo que funciona mesmo num vinho low-cost, mas com personalidade e qualidade. No aspecto visual nada de novo neste perfil. O amarelo citrino está cá bem definido, límpido e cristalino. No plano aromático começa a demarcar-se. Inicialmente algo fechado, um pouco salino e untuoso e depois a fruta tropical de forma delicada, mas jovem e fresca. Na boca revela corpo, frescura, acidez equilibrada e perfil frutado. O equilíbrio e a frescura marca a prova de boca. Fácil de comprar e a um preço acessível. Desculpas?

Classificação: 80/100

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Casa da Passarella O Brazileiro 2012 Rosé

Características
Tipo: Vinho Rosé
Castas: Touriga Nacional e Tinta Roriz
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: O Abrigo da Passarella
Preço: 3,29€ vap

Nota de Prova
Este é um rosé que começa por cativar pelo rótulo e logo de seguida pelo contra-rótulo. Em período de Feira do Livro um contra-rótulo com uma pequena história, uma pequena introdução ao que vamos beber, um significado ao nome deste rosado, esqueçam o típico contra-rótulo onde se despeja palavras acerca do vinho. Estas são anteriores ao vinho. O vinho em si surpreendeu-me pela positiva. Um rosa claro, quase que poderei dizer um rosa bebé, com pouca concentração e de aparência leve. No nariz aromas de intensidade média, fruta vermelha fresca, morango e cereja madura, sensação de frescura com toque mineral e tudo muito delicado. Na boca a surpresa. Acidez repenicada e vibrante, vivaz, com alguma secura, bom volume e muito equilibrado. Perfil frutado , fresco e elegante a fazer esquecer aqueles rosés docinhos que com o subir da temperatura em copo se vão tornando chatos. Este crescimento em boca faz com que resulte desde a esplanada até à mesa com peixe branco grelhado ou saladas frias funciona muito bem. E o preço???? Onde o encontramos à venda por Lisboa?.

Classificação: 84/100

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails